FAQs

Quando devo levar meu filho ao ortodontista?

Aos 5 anos de idade ou menos, já saberemos se uma criança irá necessitar de aparelho ortodôntico, mas nessa idade ainda não é indicado o tratamento por diversos fatores, entre eles a falta de compreensão da necessidade e consequentemente a falta de cooperação, também a falta de alguns dentes importantes para apoiar o aparelho. A visita ao ortodontista é fundamental para identificar problemas, se existirem. O tratamento no momento correto é mais rápido e eficaz, diminuindo custos e aumentando o conforto.

Aos 6 ou 7 anos, sem nenhum prejuízo para a oclusão ou mastigação, se o problema for mordida cruzada (dentes superiores por dentro dos inferiores) e também aqueles com mordida aberta (com a boca fechada os dentes não encostam) receberão o tratamento. Estes tratamentos serão realizados rapidamente de 6 a 10 meses em média, usando um aparelho fixo (que independe da cooperação).

Aos 8 ou 9 anos, iremos tratar ou planejar a época da correção da Classe II, ou seja, a mal oclusão em que os dentes superiores estão para frente ou os inferiores estão para trás (com a boca fechada há um espaço na frente, entre as duas arcadas dentárias). O tratamento da Classe II tem mais resultado quando coincide com o inicio do estirão de crescimento (de 9 a 14 anos de idade). O paciente com dentes tortos (apinhamentos) será tratado na hora mais indicada segundo o grau de complexidade, o ortodontista precisa avaliar.

Aos 12 ou 13 anos, com todos os dentes permanentes, colocaremos aparelho fixo (Bráquetes) e finalizaremos o tratamento rapidamente (menos de 2 anos), se problemas como mordida aberta, mordida cruzada e classe II mencionados acima e algumas outras mal oclusões menos frequentes estiverem já corrigidos.

E aos 50 anos? O momento mais adequado para o tratamento já passou, mas tendo saúde gengival ainda poderemos resolver muitos problemas ortodônticos. Nunca é tarde para cuidar da saúde bucal.

O ortodontista tem obrigação de orientar e realizar o tratamento na época correta para cada problema, para que este seja feito no menor tempo possível. A época correta para o tratamento associada aos aparelhos bem indicados e eficazes, contribuirão para o maior sucesso nos resultados. Para mais esclarecimentos, marque uma avaliação.

Mau Hálito

 MAU HÁLITO

A Halitose (nome científico do mau hálito) é um problema grave de saúde que afeta milhões de pessoas no Brasil e no mundo.

A gravidade do problema não vêm do mau cheiro ou da condição em si (não se morre de halitose), e sim da quantidade de transtornos que acaba provocando em quem tem halitose.

O termo científico vem do Latim:

  Halitus= ar expirado + Osis: alteração

O que a halitose provoca:

Em quem sente o hálito ruim “dos outros”:

– REPULSA
– NOJO
– CONSTRANGIMENTO
– AVERSÃO
– DÓ
Quem tem halitose sente:

– VERGONHA
– MEDO DE FALAR DE PERTO
– CONSTRANGIMENTO
– VONTADE DE SE ISOLAR
– NECESSIDADE DE MASCARAR O HÁLITO DE ALGUMA FORMA
– TRISTEZA
– DESÂNIMO POR NÃO ECONTRAR SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA

Resumindo, o mau hálito provoca sofrimento tanto em quem é portador do problema quanto em quem convive com o portador.

Algumas pesquisas dão conta que cerca de 30% da população em geral tem halitose. Portanto, se você tem mau hálito, com certeza não está sozinho.

Felizmente, graças aos avanços da ciência, atualmente é possível diagnosticar e tratar a halitose de forma eficaz, melhorando a qualidade de vida do paciente.
COMO FUNCIONA O TRATAMENTO PARA O MAU HÁLITO:

O tratamento é simples. Para ficar mais fácil de entender, vamos dividir o tratamento em duas etapas, ETAPA INICIAL E ETAPA FINAL. O tempo total destas etapas varia de um caso para o outro. De quatro meses a um ano, no máximo.

ETAPA INICIAL: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA HALITOSE
Objetivo: descobrir as causas do mau hálito e eliminá-las.

Numa primeira consulta descobrimos a causa da halitose, ou seja, o motivo pelo qual o paciente está ficando com mau hálito.

Descobrimos esta causa através de uma pesquisa da saúde do paciente. Quando necessário, fazemos exames simples, no próprio consultório (halitometria, por exemplo).

Descoberta a causa, buscamos eliminar a halitose de forma definitiva, atuando na raiz do problema. Normalmente isto é feito com o uso de remédios.

Não é nosso objetivo vender produtos como sprays, enxaguantes bucais etc. Nosso objetivo é eliminar a halitose.
ETAPA FINAL: TRATAR DAS ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS DECORRENTES DA HALITOSE
Objetivos: Eliminar o sofrimento provocado pela halitose, fazendo com que o paciente volte a falar de perto.

Nesta etapa, continuamos acompanhando o caso do paciente para ter certeza de que o hálito está normal, ou seja, que o problema não voltou a ocorrer.

Geralmente o paciente já está a várias semanas com o hálito normal. Nossa preocupação maior deixa de ser o mau hálito, e passa a ser o paciente: o objetivo agora é fazer com que ele deixe de sofrer com a halitose.
Texto cortesia do Dr. Arany Tunes.
www.aranytunes.com.br

 

 

O que é ortodontia?

É a área da odontologia que cuida da prevenção, diagnóstico e tratamento das deformidades dentais que muitas vezes interferem na face.

O bom tratamento ortodôntico trás um sorriso bonito (harmonia facial), uma correta mastigação (adequada função mastigatória) e facilidade de higienização.

Quem é o ortodontista?

É o cirurgião dentista que fez o curso de especialização em ortodontia. O curso de especialização tem uma duração mínima de 2 anos. Durante este período o dentista aprende diversas técnicas de tratamento, como e qual técnica aplicar, para solucionar da melhor forma cada tipo de problema ortodôntico.

Um determinado problema ortodôntico pode ter diversos modos de ser corrigido, mas sempre há uma técnica mais adequada para se conseguir um bom resultado em menos tempo.

Qual a melhor idade para fazer a primeira consulta?

Quando iniciarem as primeiras trocas de dentes de leite (decíduos) pelos dentes permanentes (por volta de 6 a 7 anos de idade), será a melhor hora para fazer uma consulta ao ortodontista. Nesta idade alguns problemas ortodônticos, se estiverem presentes, deverão ser tratados, como por exemplo: a mordida cruzada* e normalmente pouco tempo é necessário para o tratamento. Após esta fase o cliente virá a JB Ortodontia com menos frequência, para consultas de controle do desenvolvimento da oclusão dentária.

Certos problemas ortodônticos serão melhor resolvidos mais tarde quando estiver para completar todos os dentes permanentes. Como exemplo a presença de pequeno apinhamento dentário (dentes um pouco tortos) **.

Com a primeira consulta e o auxílio quase sempre necessário de radiografias, moldes da boca e fotos (documentação ortodôntica), o ortodontista diagnosticará os problemas existentes (se houverem) e indicará a melhor época para o início do tratamento ortodôntico.

Adulto poderá usar aparelho ortodôntico?

Nunca é tarde para usar aparelho ortodôntico. Dependendo do problema a correção poderá ser rápida (menos de 2 anos), no entanto para algumas desarmonias dento faciais há alguns limites, pelo fato de não haver mais crescimento.

Faça-nos uma consulta para diagnosticarmos o seu problema e indicar a melhor forma de tratamento.

Usamos técnicas e aparelhos de última geração com resultados comprovados pelos melhores ortodontistas do mundo.

É necessário a extração de dentes?

Uma minoria de clientes precisa de extração de dentes. A extração é indicada principalmente para os casos nos quais existem uma grande diferença entre o tamanho dos dentes e o tamanho do osso onde estes estão implantados.

O perfil facial do cliente também influenciará muito na tomada desta decisão: extrair ou não extrair dentes.

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?

Com as técnicas ortodônticas atuais, o tratamento ortodôntico corretivo (com brackets) poderá ser em menos de 2 anos. No entanto o tempo sofrerá influência da gravidade do problema, do crescimento facial que o cliente teve ou virá a ter e principalmente da cooperação (freqüência ao consultório e cuidados com o uso do aparelho).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *